sábado, 2 de maio de 2015

Motyrum, CRP e Abrapso - Núcleo RN repudiam as declarações do ator Alexandre Frota

Abrapso - Núcleo RN, o Programa Motyrum de Educação Popular em Direitos Humanos e o Conselho Regional de Psicologia – 17ª região repudiam profundamente as declarações do ator Alexandre Frota no programa Agora é tarde (Rede Bandeirantes), em entrevista ao apresentador Rafael Bastos, veiculada no ano de 2014 e reprisado em 2015. Na ocasião, em meio a risadas, o ator relata um episódio com diferentes formas de violência contra a mulher.
Frota, em uma postura misógina, racista e opressora, objetifica o corpo das mulheres, ao agredir e deixar a vítima desacordada durante um ato sexual. Tais cenas de profundas agressões são simuladas com uma garota da plateia, reafirmando e ilustrando uma suposta posição de superioridade desempenhada pelo homem, aspecto que visamos combater veementemente. Além disso, o relato do ator traz conteúdo de intolerância religiosa ao desrespeitar as religiões de matrizes afro-brasileiras e reforçar o estigma social que recai sobre seus praticantes.
Repudiamos, também, a postura do profissional Rafael Bastos que incita o detalhamento da ação, além de diminuir uma situação de violência contra a mulher a uma piada, aspecto recorrente em seu percurso profissional. Ainda, repudiamos a ação da plateia, que ri e aplaude a história aos gritos, reafirmando a opressão cotidiana a qual as mulheres são submetidas. Por fim, repudiamos a Rede Bandeirantes que, valendo-se de sua concessão pública, veicula tal conteúdo que desinforma e propaga a cultura do estupro.
Reafirmamos a necessidade urgente e recorrente da discussão sobre a violência contra a mulher, bem como a busca de relações igualitárias, especialmente quando falamos das mulheres negras que são as maiores vítimas da violência de gênero no Brasil. O argumento utilizado de que o episódio relatado tratou-se de uma anedota não abranda o conteúdo sexista, ao contrário, em um país onde a cada 12 segundos uma mulher é vítima de estupro, esse caso demonstra desrespeito e desconsideração a milhares de vítimas desse crime, praticado cotidianamente, como afirmamos em nota anterior da ABRAPSO/RN a respeito das falas do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ).


Nenhum comentário:

Postar um comentário