terça-feira, 24 de setembro de 2013

Ciclo Terra - 14/09/13

O Programa Motyrum de Educação popular em Direitos Humanos iniciou mais um curso de formação para a seleção de novas e novos extensionistas no dia 14 de setembro. Nesse dia, o Programa levou aos participantes da formação as temáticas e realidades com as quais os núcleos Rural e Indígena atuam, além de trazer debates sobre assuntos que permeiam a questão da terra. Esse, então, foi denominado de Ciclo Terra, que contou com dois turnos. Durante o turno matutino, Foi apresentado um vídeo que contrasta a visão que a televisão mostra do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra; com, por outro lado, uma entrevista com João Pedro Stédile, integrante da coordenação nacional do MST e da Via Campesina.


Após o vídeo, o Núcleo Rural apresentou-se, trazendo as mulheres e juventude do assentamento Paulo Freire III, do município de Pureza, para falar sobre a atuação do núcleo com a comunidade.
                                                                                                              

Logo depois, os participantes dividiram-se em grupos de discussão nos quais discutiram os textos sobre a temática rural disponibilizados pelo Programa. Além de discutir também ao que tinham assistido no espaço que houve pela manhã.


 
Download do texto do dia para os Grupos de Discussão (Rural)

Durante o turno da tarde, a temática apresentada foi a do ambiente indígena. Inicialmente, foi feito um Toré coletivo, que foi puxado pela Comunidade do Amarelão, do município de João Câmara. Logo após, o Núcleo Indígena do Programa Motyrum apresentou um documentário que trata da problemática da demarcação de terras indígenas, juntamente com a questão da Usina Belo Monte e a desapropriação de terra dos índios da área. 

Clique aqui para assistir ao Documentário: Muita Terra para Pouco Índio - parte 1
Clique aqui para assistir ao Documentário: Muita terra para Pouco Índio - parte 2 

Depois, foi mostrado um vídeo que explica a situação de conflito de terra que se encontrava a Comunidade de Sagi-trabanda. 






O Núcleo Indígena apresentou-se,  trazendo a  orientadora do projeto, além da liderança indígena da Comunidade Mendonças do Amarelão, que falou sobre território e identidade indígena no Rio Grande do Norte.







Houve também uma belíssima apresentação da Orquestra da comunidade indígena Mendonças do Amarelão.


























Este foi o primeiro encontro do primeiro ciclo do Curso de formação para a seleção de novas e novos extensionistas para o programa.

O Programa Motyrum agradece a presença e a colaboração de todas e todos que participaram!

Nenhum comentário:

Postar um comentário