terça-feira, 23 de outubro de 2012

ARTIGO MODELO da Revista Transgressões: Ciências Criminais em Debate




ARTIGO-MODELO DA REVISTA TRANSGRESSÕES: TÍTULO EM NEGRITO, CAIXA ALTA, JUSTIFICADO, COM 1 LINHA APÓS

RESUMO

O trabalho deverá ter no mínimo 12 e no máximo 25 laudas, ser redigido em língua portuguesa, com fonte Times New Roman, cor preta, tamanho 12, salvo as exceções explicitadas, espaçamento entre linhas 1,5, alinhamento justificado e páginas com margem superior e esquerda de 3 cm; e inferior e direita de 2 cm. No corpo do texto não deverá constar o nome do autor ou qualquer outro dado que identifique a autoria. O resumo deverá conter entre 50 e 150 palavras, recuo esquerdo de 4cm e espaçamento entrelinhas simples.

Palavras-chave: Três a cinco palvras. Ou expressões curtas. Seguidas de pontos. Com 1 linha após.

“A epígrafe é opcional e deve ser redigida em itálico, com recuo esquerdo de 4 centímetros, alinhamento direito e espaçamento simples.”
(Nome do autor entre parênteses e 2 linhas após)


1 INTRODUÇÃO

A introdução consiste numa apresentação dos aspectos gerais do artigo, no tocante aos seus principais pontos. Deve conter de forma sucinta o objetivo, a justificativa e a metodologia empregada na produção do trabalho.
Como forma de garantir o critério de sigilo e imparcialidade da seleção, obrigatoriamente o nome do autor, ou qualquer outro dado que identifique a autoria, não poderá constar no corpo do texto, como também nas propriedades do arquivo (verificar com um clique no arquivo, utilizando o botão direito do mouse, a opção 'Propriedades', aba 'Detalhes'). A identificação do artigo deverá estar somente no corpo do e-mail. Caso o artigo venha a ser aprovado, as informações de autoria serão inseridas pelo Conselho Editorial.


2 DESENVOLVIMENTO E FORMATAÇÃO DO ARTIGO

O desenvolvimento é a parte do trabalho na qual o autor explanará suas ideias de maneira objetiva, concisa e clara, levantando discussões e críticas delimitas ao tema proposto, como também hipóteses e alternativas viáveis à solução da problemática em questão.
O artigo terá de 12 a 25 laudas, fonte Times New Roman, cor preta, tamanho 12[1], espaçamento entrelinhas 1,5, alinhamento justificado e numeração das páginas no canto superior direito.
A primeira linha de cada parágrafo deve obedecer ao recuo de 1,5 cm.
É permitido somente o uso do itálico para destaques, sendo vedado o uso do negrito ou sublinhado.
Para as citações diretas e indiretas ao longo do texto deve ser utilizado o formato como segue, a título exemplificativo: (SILVA; SANTOS, 2009, P. 201).

As citações que exederem o limite de três linhas, deverão ser redigidas, em Times New Roman, tamanho 10, justificado, com espaçamento entrelinhas simples, com recuo esquerdo de 4 centímetros. Antes e após as citações diretas longas, deverá haver o espaçamento simples de 1 linha. As notas de rodapé também deverão ser redigidas, com fonte Times New Roman, tamanho 10, de maneira sucinta e enumeradas ao longo do texto, conforme as regras da ABNT.

As referências, ao final do corpo do trabalho, deverão ter alinhamento esquerdo.
O indicativo das seções primárias deve ser grafado em números inteiros a partir de 1, sem ponto e seguido do título dessa seção em negrito e caixa-alta.
Deverá ser respeitado o espaçamento de 1 linha entre: (a) o título da seção primária, ou secundária, e o seu respectivo texto; (b) a seção primária e a seção secundária; (c) as seções secundárias.
O espaçamento de 2 linhas ocorrerá entre: (a) a seção secundária e a seção primária posterior; (b) as seções primárias.
No processo de seleção formal, que analisa a obediência aos critérios de formatação, poderão ser reprovados os artigos que contiverem indícios de identificação, nome do autor, apontamento sobre premiação de artigo, presença de hyperlink, folhas em branco, uso do negrito ou sublinhado, dentre outros.

2.1 Seção secundária

O título das seções secundárias devem estar em negrito e caixa baixa, e seu indicativo deve ser constituído pelo indicativo da seção primária a que pertence, seguido de ponto e do número que lhe for atribuído na sequência do assunto, sem ponto entre a numeração e o título.
Algumas diretrizes necessitam ser observadas ao se decidir criar uma seção secundária: (a) a seção secundária não poderá ser criada logo após o título da seção primária, sendo necessário o desenvolvimento de texto entre seus títulos, que pode consistir de apenas alguns parágrafos; (b) é desaconselhado a criação de seção secundária com quantidade ínfima de texto; (c) a criação da primeira seção secundária leva à necessidade de uma segunda seção secundária.

2.2 Necessidade de mais uma seção secundária

Por uma questão lógica a criação da primeira seção secundária enseja a necessidade de uma segunda seção secundária, pois a  a subdivisão de um conteúdo gera, pelo menos, duas partes desse mesmo conteúdo.


3 CONCLUSÕES

Nesta parte do artigo, que também pode ser intitulada de considerações finais ou outro nome, é apresentada as conclusões sobre o tema proposto a partir do raciocínio desenvolvido ao longo do trabalho, levando-se em consideração o problema proposto, as hipóteses levantadas e os resultados obtidos. É importante que sejam expressas de forma objetiva e clara, mantendo-se uma relação de pertinência lógico-racional com o tema desenvolvido.
A próxima seção será a das referências, que deverá ter o título escrito em negrito e caixa alta; o espaçamento de 1 linha após cada referência; alinhamento esquerdo; e estar em ordem alfabética. Devem constar somente as referências efetivamente citadas no corpo do trabalho.


REFERÊNCIAS

BOBBIO, Norberto. A Era dos direitos. Trad. de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

______. Teoria do ordenamento jurídico. Trad. de Maria Celeste Cordeiro Leite dos Santos. 10. ed. Brasília: UnB, 2006. [reimpressão]

CANOTILHO, José Joaquim Gomes; LEITE, José Rubens Morato. Direto Constitucional Ambiental Brasileiro. 2ª ed. São Paulo: Saraiva, 2008.


FIGUEIREDO, Guilherme José Purvin de. Crimes ambientais e responsabilidade penal objetiva. Jus Navigandi, Teresina, ano 5, n. 48, 1 dez. 2000 . Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2012.


GRECO, Rogério. Curso de Direito Penal: parte especial, volume II (Arts. 121 a 154 do CP). 9ª ed. Niterói, RJ: Impetus, 2012.

SILVA, Ovídio A. Batista da. Verdade e significado. In: CANOTILHO, José Joaquim Gomes; STRECK, Luiz Lenio (Coords.). Entre discursos e culturas jurídicas. Coimbra: Coimbra Editora, 2006. p. 81-109. [Boletim da Faculdade de Direito; Stvdia Ivridica 89]


TÍTULO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA: 2 LINHAS ANTES, 1 LINHA APÓS

ABSTRACT

O resumo em língua estrangeira, com suas respectivas palavras chave, será admitido somente em língua inglesa e é obrigatório. Em inglês, a tradução de resumo é abstract e de palavras-chave é keywords, conforme o modelo. As traduções automáticas disponíveis na internet não são aconselháveis.

Keywords: É a tradução. Das palavras-chave. Para o idioma inglês.



[1]     As citações diretas longas, as notas de rodapé e a numeração das páginas constituem uma exceção devendo ser redigidas em tamanho 10.

Nenhum comentário:

Postar um comentário